Tico-tico no sub mundo

0

Por Marcos de Vasconcellos

O magistrado cearense José Linhares ocupou a presidência da República por exatos três meses: de 30 de outubro de 1945, após a deposição de Getúlio, até 31 de janeiro de 1946, quando tomou posse o presidente eleito, general Eurico Gaspar Dutra.

Evidentemente que nesse período tão curto de tempo, Linhares não pôde fazer grande coisa a não ser o eterno exercício do nepotismo, o familismo que sempre acompanha o poder, mesmo transitório, no Brasil. Assim, enviou em missão “governamental” um dos seus irmãos a Nova Iorque.

Tal fato favoreceu e muito os estudos do pianista Jaques Klein, pois o delegado, irmão do passageiro presidente, lhe facilitou bastante a vida na América.

Primo do banqueiro Adolfo Gentil, Jaques Klein teve recursos suficientes para aprimorar-se com os ensinamentos da grande mestra Vengarova, que cobrava 500 dólares por aula.

Um belo dia, ou uma bela noite, Klein foi a um famoso night-club de Nova Iorque, o Cafe Society (que, aliás, serviu de nome de batismo para os badalantes membros do segundo escalão da alta sociedade brasileira). Lá encontrou-se com Art Tatum, célebre pianista de jazz e ambos deram uma canja, tendo o brasileiro tocado Tico-Tico no Fubá, de Zequinha de Abreu.

Dia seguinte, encontrou as portas do studio de Madame Vengarova fechadas para ele. Declaração irreversível da mestra:

– Não dou aulas a frequentadores de basfondl

Como ela soube da aventura noturna do pianista, nunca ficou apurado.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here