“Só Omar e Bosco podem salvar o desfile das escolas de samba”, diz Benayon

0
Vilson Benayon e Benayon Filho, no desfile do GRES Andanças de Cigano, no Sambódromo

Nessa quarta feira, 25, o ex-vereador, advogado e presidente de honra do GRES Andanças de Ciganos Vilson Benayon visitou a redação do CANDIRU exclusivamente para fazer um apelo veemente ao senador Omar Aziz, ex-presidente do GRES Mocidade de Aparecida, e ao deputado estadual Bosco Saraiva, ex-presidente do GRES Reino Unido da Liberdade, no sentido de que eles dois entrem no circuito e comecem a brigar para que a ajuda financeira das escolas de samba seja liberada em tempo hábil, sob pena de o desfile das escolas marcado para o dia 25 de fevereiro ser um grande fiasco ou nem acontecer.

Segundo o dirigente cigano, na reunião realizada nessa terça feira, 24, na Secretaria Estadual de Cultura, o secretário Robério Braga foi taxativo: o governo não tem verbas sequer para garantir a sonorização do espetáculo, quanto mais para patrocinar as escolas.

O dirigente do GRES Sem Compromisso, Getúlio Lobo, não se deu por vencido. “No ano passado, a SEC também disse que não daria um centavo para os bois de Parintins, mas no apagar das luzes liberou R$ 4 milhões para o festival. Os artistas de Parintins são melhores do que os artistas de Manaus?”, indagou.

Robério Braga explicou que a verba havia saído por meio de várias emendas dos deputados estaduais, aprovadas na ALE, após pressão dos dirigentes bovinos. Se os sambistas fizessem o mesmo, o governador Zé Melo libera a bufunfa na mesma hora. Ocorre que como a ALE está em recesso, os sambistas estão de mãos atadas.

“A ajuda financeira do Governo e da Prefeitura só cobre 50% dos gastos de uma escola”, diz Benayon. “Nós estamos fazendo a nossa parte, com a ajuda da comunidade, mas é preciso que eles também façam a sua parete, já que o desfile das escolas de samba é feito de graça para mais de 100 mil pessoas. Não entendo essa má vontade, esse descaso pela maior manifestação popular do país…”

“O senador Omar Aziz e o deputado estadual Bosco Saraiva são os únicos aliados que nos restam porque já foram dirigentes de escolas de samba e sabem das nossas dificuldades para realizar um bom desfile”, diz ele. “A nossa esperança é que eles se sensibilizem e conversem com o governador, que sempre se mostrou simpático à cultura popular, para solucionar o problema. Porque se eles dois não entrarem no circuito para brigar pela gente, o desfile do dia 25 de fevereiro está definitivamente comprometido. Bosco e Omar são a nossa única salvação!”

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here