Profecia do fracasso

0

Por Fabricio Carpinejar

Pensar demais é exigir demais de si e dos outros. Pensar demais é analisar todas as hipóteses para não correr riscos. Pensar é bom, desde que não vire angústia, sofrimento, deserção do mundo. O excesso de pensamento tende a virar imobilidade.

Todo pessimista é prepotente. Não se repete porque ele já sabe de tudo. Saber de tudo é morrer para a experiência. Ele critica antes de enxergar, critica antes de ouvir, critica antes de provar.

Quem pensa demais procura ter somente benefícios sem a contrapartida dos sacrifícios.

Quem pensa demais encontra mais problemas do que soluções. É mais prevenido do que real, é mais cauteloso do que verdadeiro.

Não vai, não quer, não deseja, pois já conhece os resultados. Não arrisca. Não ousa. É um profeta do fracasso.

Arruma sempre uma desculpa para não comparecer. Afinal, quem pensa demais não quer perder tempo e assim perde a esperança de mudar de ideia e de vida e de participar de qualquer coisa.

O intelecto não pode apagar o prazer da simplicidade. É saudável ser idiota um pouco por dia.

Não há motivo para jogar futebol entre os amigos a não ser o hábito de reviver a infância.

Não há motivo para dedicar uma tarde inteira de churrasco e ouvir as piadas antológicas a não ser o hábito de rir em família.

Felicidade não é racional. Felicidade é continuar acreditando mesmo depois de ter sido infeliz uma vez.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here