Presidente Walking Dead no CANDIRU

0

A campanha para popularizar o presidente-zumbi Michel Temer pode contar com o vibrante CANDIRU. Basta contatar nosso departamento comercial, se conseguirem acordá-lo, e tratar da inserção de matéria paga simpática ao presidente e de rilízis sobre suas atividades, preparadas pela sua assessoria de Comunicação.

É absurda e infamante a ideia de que não estamos abertos ao diálogo construtivo, desde que acompanhado por cheque, dinheiro ou vale-refeição. Também aceitamos permuta (lugares da cota da família do presidente em jatinhos do Joesley Batista, cartazes do CANDIRU atrás da mesa presidencial para sair nas fotos, etc).

Se o porta voz Alexandre Parola preferir, poderemos até sugerir situações que criem boa vontade para com o pato manco Michel Temer e acabem com a sua imagem algo maria-antonieta antes da queda. Nosso setor de publicidade está a postos, jogando porrinha no banheiro, e pronto a dar ideias para humanizar o presidente golpista.

Não há dúvida de que a assessoria de Comunicação do governo precisa de ajuda. Deixaram passar, por exemplo, a chance de o presidente aparecer de surpresa, vestido de palhaço, no aniversário do deputado Rodrigo Maia, ocorrido nesta sexta-feira. O fato teria enorme repercussão popular, além de divertir a garotada. Agora só no ano que vem.

O presidente também precisa de um espaço para se comunicar com o público regularmente. Por escrito e por extenso, não em breves aparições na TV, nem mesmo – como dizem, é a próxima meta do Parola – falando para a Nação diretamente da banheira do Gugu, em companhia da cinquentona Luiza Ambiel. E que melhor maneira de se dirigir ao público mais inteligente do Brasil do que no CANDIRU?

Com um espaço à sua disposição neste site vibrante e aloprado, Michel Temer poderia, inclusive, responder aos seus críticos, sacanear quem quisesse, ou simplesmente contar histórias engraçadas da presidência ou discorrer sobre a vida, as mulheres, os quindins, as mutretas no TSE e as incontáveis futricas palacianas.

Se preferisse, poderia usar um pseudônimo. Um pouco como o “Agamenon Mendes Pedreira”, do Globo, que sabem todos – no meio jornalístico – é o pseudônimo do Dr. Roberto Irineu Marinho. Algo que lhe desse liberdade para escrever o que bem entendesse e ao mesmo tempo não escondesse sua identidade. “Moreno do Planalto” ou “Bacanão de Brasília”, por aí.

Está feito o convite. Uma página ou mais para o Michel Temer no CANDIRU. Pagas pelo governo, mas isto não precisa aparecer. O presidente ganharia um meio para se promover e se defender num órgão vibrante, sem piadas safadas por favor, em vez de na grande imprensa, que faz isto de qualquer maneira e portanto não é confiável.

Os leitores ganhariam um articulista que é, afinal, um jurista respeitado e um homem fino e viajado que não está acima de uma boutade, ou botinada em francês, de vez em quando, e que pode até se revelar um bom humorista. Não se convive com o Geddel Viana por tanto tempo sem desenvolver uma visão mordaz da humanidade. E nosso departamento comercial faturaria, o que também seria inédito.

Só tem uma coisa, presidente e assessoria! O CEO do site exigiria dedicação exclusiva. Seria preciso escolher: CANDIRU, a popularidade e a glória, ou a presidência deste desmoralizado Bananão.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here