Os Velosos (O reality show que a MTV não teve coragem de fazer)

0

Por Edson Aran

Caetano (ao violão): “Ía, ía, ía… gosto muito da… da…”

Entra Moreno Veloso.

Caetano: Ô, meu Leãozinho, venha me dar um cheiro…

Moreno: Pô, pai, dá um tempo. Fica todo mundo me zoando por causa dessa história de Leãozinho. Eu sou é macho!

Caetano: Ôxe, meu São Nizan da África! Onde já se viu baiano macho?!

Moreno: Ah, não enche! Tô caindo fora!

Moreno saí. Entra Paula Lavigne.

Caetano (ao violão): “Ía, ía, ia… gosto muito da… da…”

Paula: Não acabou essa música ainda, criatura?

Caetano: Não acho a rima, Paulinha. Me ajude, vai. “Ía, ía, ía… gosto muito da… da…?” Alguma idéia?

Paula: Ai, isso é muito complicado. Vou malhar com a Paula Burlamaqui que eu ganho mais.

Caetano: Ôxe, meu São Magalhães do Painel Eletrônico! Baiano só faz exercício pra alcançar o trio-elétrico, mulher!

Paula Lavigne sai. Entra Gilberto Gil.

Caetano (violão): “Ía, ía, ía… gosto muito da… da…”

Gil: Axé, meu rei! Salve Criatura divina e maravilhosa!

Caetano: Maravilhosa é tu!

Gil: Não, é tu!

Caetano: É tu!

Gil: É tu mais Bethânia!

Caetano: É tu mais Gal!

Gil: É tu mais Djavan mais Brown mais Caô mais Canô mais Gozô mais Gegê mais Nenê mais Geni mais Nego mais Dinda mais Dorival Caymmi!

Caetano: É tu mais João Gilberto!

Gil: João é tudo! João é mais!

Caeano: Gil criatura iluminada, me ajude aqui nessa rima. “Ía, ía, ía… gosto muito da… da…?”

Gil: “…da complexitude de saber que Pablo Picasso inventou o cubismo em homenagem à minha tiaaaaaaaa…”?

Caetano: Humm… É genial como tudo o que tudo o que tu faz, mas tá faltando engajamento. Que tu acha de “ía, ía, ía, gosto muito da percepção de que a distribuição de renda na América Católica é desigualmente desigual quando eu vou à padariiiaaaa…”?

Gil: Humm… É fenomenal, mas tá faltando suingue, meu rei. Que tal “ía, ía,ía, gosto muito da análise da civilização ocidental que o antropólogo Claude Lévi-Strauss fez na aula de Antropologiiiaaa…”?

Caetano: Hummm… É líndio demais, mas tá faltando baianitude. Que tal “ía, ía, ía, gosto muito de Gal, Bethânia, Baby, Pepeu, Brown, Timbalada, Daniela Mercury e o Olodum na maravilhosa praia de Itapuã naquele dia em que choviiiaaa…”?

Gil: Humm… É sensacional, mais ainda é preciso de uma certa simplicitude de formulamento a nível de encadeamento ritmado axezístico. Que tal “ía, ía, ía, gosto muito da Bahiiiaaa…”?

Caetano: Vixe, Gil, é demais! Mais que demais, uma rima linda assim! Simples, axezento e genial. Ôxe, que Chico Buarque vai morrer de inveja! Tu é demais, preta!

Gil: Que nada, tu que é divino e maravilhoso!

Caetano: Não, é tu!

Gil: Não, é tu!

Caetano: É tu!

Gil: É tu mais Bethânia!

Caetano: É tu mais Gal!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here