O preço da revolução sexual

0

Por Gilberto Almeida

A revolução sexual nos anos 60 tem deixado heranças muito caras na Inglaterra. Gastos com separação de casais, tratamento de doenças sexualmente transmissíveis e a delinquência dos jovens são alguns dos estragos do amor livre praticado pelos compatriotas, há 46 anos. Segundo os cálculos, estima-se que as consequências do atual comportamento beirem a U$$ 14 bilhões/ano para os cofres de seus país. E discrimina: U$$ 5,4 milhões, com divórcios; U$$ 2,7 milhões, com mudança de casa e compra de mobília, U$$ 1,7 milhão, com pensão alimentar.

PREVISÃO DO TEMPO – Na Itália, os casais gastam em média 8 minutos para consumar o ato sexual. Um tempo considerado longo se comparado com os ingleses, que gastam apenas 3 minutos, ou ridículo, se tomarmos os africanos como referência: 45 minutos!

SÓ PENSAM NAQUILO – Pesquisa revelou que os ingleses pensam sem sexo 2.555 vezes no ano. Isso quer dizer, que eles pensam sete vezes por dia. Ao analisar os dados, sexólogos britânicos afirmaram que o resultado é muito positivo, pois pensar em sexo faz muito bem à saúde. “Quanto mais fantasias o homem tiver, melhor será seu desempenho sexual”, afirmou um deles.

BATIMENTO ACELERADO – Os batimentos cardíacos do homem durante a ejaculação podem atingir até 150 por minuto.

SAUDADE NÃO TEM IDADE – O sexo se apresenta como algo muito importante para mais da metade das pessoas entre 60 e 80 anos. Alguns dados de uma pesquisa dos EUA revelam que na faixa de 60/69 anos, 61% dos entrevistados declararam ter tido relações sexuais várias vezes nos últimos  12 meses; com mais de 80 anos, 32% dizem continuar ativos; apenas 6% dos octogenários admitem desinteresse pelos sexo. Foram ouvidas 501 pessoas com mais de 60 anos, delas 18% considera o sexo indispensável. A pesquisa mostrou ainda que 45% dos entrevistados atrelam prazer sexual ao fato de estar junto com alguém e que as condições para intensificá-lo depende do carinho e fidelidade. O orgasmo só foi considerado importante por 11% dos entrevistados. O dado mais curioso é que diante dos médicos, os entrevistados costumam se queixar do comprometimento da perfomance, de maneira diferente: enquanto eles, reclamam que o “instrumento nem sempre funciona”, elas dizem que “não estão sendo procuradas como esperavam”.

O GRANDE PEQUENINO – O espermatozóide é uma célula minúscula que mede cinco milésimos de milímetro.

DISK CADEIA, VIA SEXO – O chinês Qi Ming Qin, de 61 anos, foi condenado à prisão perpétua por ter feito 180 ligações para o serviço de tele-sexo, utilizando-se do aparelho da empresa que trabalhava. O julgamento levou em conta a questão moral e o prejuízo causado, de U$$ 145 mil, valor classificado como roubo pelo juiz. O fato, que se deu na província de Hebei, prova de duas, uma: ou as autoridades chinesas estão carentes de questões graves para tomar decisões ou os presídios de lá estão com excesso de vagas.

VIDAS DESPERDIÇADAS – Um homem produz mil espermatozóides por segundo. Já uma mulher nasce com seu estoque definitivo de 400 mil óvulos, perdendo mil a cada menstruação.

SEXO E ECOLOGIA – Aos 36 anos, Brigite Bardot declarou à imprensa que mantinha relações sexuais todas as noites. Começou sua atividade sexual intensa aos vinte anos. Descontando 60 dias por ano para doenças, viagens e trabalho, ela calculava que já teria mantido 4890 noites de atividade sexual. Depois vieram os bichos e a ecologia atropelou o tesão.

COLHER DE CHÁ RASA – O homem médio ejacula entre 2,5 e 5 ml de sêmen, ou seja, uma única colher de chá rasa.

VELOCIDADE REDUZIDA – Durante a ejaculação, o esperma viaja a uma velocidade de mais de 10 km/h e sai a uma temperatura de 36 graus.

O QUE ELAS PODEM – É impossível afirmar quantos orgasmos consecutivos a mulher pode alcançar, mas nos Estados Unidos, em uma experiência de laboratório feita com eletrodos, chegou-se a um número em torno de 50.

DESPERDIÇANDO ENERGIA – Quando está dormindo, o homem tem três ou quatro ereções por noite, cada uma durando de cinco a vinte minutos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here