Novas curiosidades curiosas sobre sexo

0

Por Gilberto Almeida

UM PRESENTE ANTES – A mulher argentina, como as gêmeas Danitta e Nadinne Bruna, quer mais sexo, mas só se for com super-homens. A afirmação é da escritora Viviana Gorbato, que acaba de concluir um estudo sobre sexualidade que analisou 200 questionários respondidos por homens daquele país. Por outro lado, revela também que a maioria das argentinas mostra-se puritanas. “Elas querem sexo, mas só depois de muitas provas de amor, ou seja, presentes e jantares. Quanto mais se gastar, mais arrebatador será o parceiro”. Num recente programa de TV, uma cafetina especialmente convidada para dar orientação sobre sexo anal reforçou o conceito: “Relaxe e respire fundo lentamente. Mas, antes, peça a ele um presentinho bem caro por essa brincadeira”.

POUCO TESÃO DA CHINA – Segundo estudos clínicos, 50 milhões de chineses tem problemas de impotência sexual e a décima parte de suas esposas nunca experimentou um orgasmo.

ITALIANOS TREPAM TARDE – A primeira relação sexual dos jovens italianos acontece aos 17 anos. Este resultado foi apontado num trabalho sobre comportamento sexual que reuniu 20 mil estudantes secundaristas. Essa média surpreendeu os autores da pesquisa, pois significa três anos a mais que o número apontado em 1993. O mesmo trabalho revelou que os anticoncepcionais mais usados são, pela ordem: a camisinha, coito interrompido e pílulas. E que os rapazes tem o sexo mais como referência de desempenho físico do que de prazer, o que vem frustrando as garotas. Ao mesmo tempo, coube às mulheres a demonstração de maior conhecimento a respeito da sexualidade.

ENGARRAFAMENTO POPULACIONAL – O homem adulto ejacula cerca de 16 litros de esperma durante a vida. Isso significa que mais de 1,5 trilhão de espermatozoides são produzidos pelos órgãos sexuais do homem durante a sua vida.

RECORDES PENIANOS – 95% dos homens têm pênis entre 13 e 17 centímetros. O recorde em miniatura pertence (segundo fontes não oficiais) a um nipônico que exibiu um pênis de 5 centímetros ereto! Já um africano ganhou um prêmio por ostentar um descomunal pênis de 35 cm de comprimento por 7,5 cm de diâmetro.

SEXO NESTE INSTANTE – Neste exato momento, cerca de 60 milhões de amantes mantêm relações sexuais, fora os que desfrutam solitariamente o próprio corpo.

TREPADAS DE ALTO RISCO – O cardiologista francês Jean Paul Broustat anunciou que 80% dos ataques do coração durante as relações sexuais atingem os casais não-casados. Essa incidência, segundo ele, se explica por um exemplo curioso e esclarecedor. “Para um homem de meia idade, o esforço na relação com a esposa equivale subir três andares de escada, enquanto com uma amante, subir um arranha-céu, correndo”.

PUNHETEIROS DE MARCA MAIOR – Na Espanha, uma pesquisa recente mostra que as quarentonas estão indo com muito mais frequência ao psicanalista. Motivo: andam deprimidas com a falta de atividade sexual. Os dados revelam ainda que a maioria dos espanhóis das cidades grandes é muito mais chegado a uma sessão de masturbação do que ao coito propriamente dito.

NADA MAIS QUE 24 HORAS – Os espermatozoides nadam aproximadamente 18 centímetros por hora. Desse modo, levariam 2.500 anos viajando duas vezes ida e volta de Belém ao Rio de Janeiro, em linha reta. Curiosamente, a duração da vida de um espermatozoide não passa de 24 horas.

EXIBICIONISMO FEMININO – O instituto H. Ellis pesquisou as possibilidades de obtenção de prazer erótico a partir da capacidade exibicionista das mulheres. Foram 105 entrevistadas, com idade média de 25 anos. Ao exibir os genitais, 48% confessaram sentir extremo prazer, enquanto 45% admitiram sentir o mesmo mostrando outras partes do corpo, como seios, bumbum e as coxas. O estudo aponta que elas se sentem excitadas com essa conduta, a qual significa auto-estímulo sexual para 33% delas. Já 66% da mostra admitiu praticar o exibicionismo para seus parceiros como forma de sedução. Em nível de impressões, elas entendem que 47% das pessoas que as veem sentem-se excitadas com a prática.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here