Fera enjaulada

0

Por Marcos Vasconcellos

Vitorino Freire, pernambucano da cidade de Pedra, era um osso duro de roer. Senador da República, por três mandatos, Vitorino era uma espécie de vice-rei no Norte-Nordeste e dominava todos os currais eleitorais da região. Mas no episódio seguinte não teve jeito.

Um belo dia um primo seu – Jurandir Brito – que era uma fera, matou de maneira cruel, pelas costas, um desafeto na cidade de Arcoverde e foi a julgamento depois de confessar orgulhosamente o crime.

– Couro de cabra ruim eu boto pra bichar – ele dizia.

Resultado: pena de vinte e oito anos e seis meses.

Jurandir levantou-se, chamou todos os jurados de cornos, o juiz de viado, e berrou em pleno Tribunal:

– Arredonda pra 30 anos, cambada de frouxos, que eu não quero ficar devendo nenhum favor a vocês!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here