Escândalos sexuais dos famosos

0
Close-up portrait of Japanese-born artist and musician Yoko Ono and British musican and artist John Lennon (1940 - 1980), December 1968. (Photo by Susan Wood/Getty Images)

Por Gilberto Almeida

Tem muita gente que se tornou famosa por causa das grandes obras beneméritas que realizou ou simplesmente pelos escândalos sexuais em que geralmente se envolveu. No segundo caso, há os que acabam passando impunes ao longo da sua trajetória, mas são raros. Tipos como o ator inglês Hugh Grant, que se envolveu em flagrante de boquete em praça pública com uma prostituta, são os mais comuns de se encontrar. Selecionamos alguns destes casos notórios que valem a pena conhecer ou relembrar.

HOMENS ANTES DA FAMA – O famoso astro do clássico Assim caminha a humanidade, que faleceu em 1955, em um acidente de carro, abriu as portas de Hollywood depois de viver um intenso romance com o filho de um importante produtor de cinema. O jornalista norte-americano Ronald Martinelli reproduz trechos de depoimento do ex-namorado de James Dean, Rogers Bracket: “Nos amamos muito, numa relação meio incestuosa”, referindo-se aos 15 anos de diferença de idade entre os dois. Mas o rebelde sem causa preferiu ir para cama com mulheres, depois que se consagrou nas telas.

SOB CONTROLE SEXUAL – Yoko Ono era uma esposa autoritária, que impunha a John Lennon períodos sem sexo e comida, para que o beatle alcançasse um aperfeiçoamento elevado. Ela ditava os períodos de abstinência, o que transformava a vida do grupo num inferno, já que em razão disso o comportamento de Lennon nem sempre era dos mais sociáveis.

PÊNIS EM GESSO – Jimi Hendrix apesar do seu peito magrelo, suas pernas e braços compridos, nunca teve problemas para arranjar mulher. Superdotado ao extremo, ele muitas vezes tinha relações sexuais com três ou quatro garotas ao mesmo tempo. As mulheres se juntavam ao seu redor como se fossem abelhas no mel. Entre outras histórias do cantor, ele deixou o seu pênis moldado em gesso para duas fãs.

UM PIU- PIU DE CHAVEIRINHO – O musculoso Arnold Schwarzenegger não se fez de rogado sobre o que menos gosta do seu corpo: “Meu pênis é muito pequenininho”, declarou. O ator de O Exterminador do Futuro admitiu que essa é a razão que o impediu até agora de fazer qualquer cena que pudesse aparecer nu. “Seria uma decepção para as fãs”, admite.

PREFÊRENCIA POR MOCINHAS – Charles Chaplin, embora sendo maníaco por trabalho, sempre achava hora para o sexo entre os filmes: “É a melhor coisa quando estou chateado”. Muito espertinho, ele tinha preferência pelas bem mais jovens. Resultado: casou-se quatro vezes, com mulheres de dezoito anos. Chaplin gostava muito de deflorar uma meninota virgem. Segundo ele, “a forma mais bonita da natureza é a mocinha começando a desabrochar”.

ATIVA AOS 80 ANOS – Mae West, a ruiva perturbadora, prendeu a imaginação do público americano nos anos 30, de uma forma que nem Marilyn Monroe conseguiu superar. “Entre dois males, sempre escolho aquele que ainda não experimentei”, disse ela certa vez. Não se conseguiu fazer um cálculo preciso do número de seus amantes, mas a verdade é que aos oitenta anos ainda continuava sexualmente ativa. Diz-se que certa vez entregou-se a uma sessão sexual de 15 horas com um jovem resistente.

MELHOR DE BUNDA – Jean Claude Van Damme revelou que está feliz com o pênis que tem, mas sua maior vaidade fica por conta da bunda, pois as mulheres são loucas por elas.

MAIS DE 1000 AMANTES – Em seus 78 anos de vida, a “divina Sarah Bernhardt”, como era chamada por Oscar Wilde, teve mais de 1.000 amantes. Ao mesmo tempo, transformou-se na atriz de teatro mais famosa da história. Ela, que arrebatou o nosso Nelson Rodrigues, disse certa vez: “Entregar-se totalmente é a melhor maneira de enriquecer”.

VIRGINDADE NO ELEVADOR – Jackie Kennedy, a ex-primeira dama norte-americana e ex- Onassis, não casou virgem com o presidente John Kennedy. Isso porque ela teria experimentado do sexo oposto com o escritor John Marquand, por quem foi apaixonada. A primeira vez foi bastante curiosa: dentro de um elevador em Paris.

VIAGEM SEXUAL – Depois de uma longa viagem de trem, a cantora pop Janis Joplin se queixou: dos 365 homens que havia a bordo, só conseguiu transar com 65 deles.

ME ENGANA QUE EU GOSTO – Pablo Picasso era um típico sedutor de modelos. Geralmente antes ou sempre depois de começar uma relação sexual, suas mulheres e amantes tornavam-se suas modelos. Sua preferência era por mulheres belas e jovens. Juventude era a única exigência do famoso pintor.

VIRGENS E O SOBRINHO – O poderoso Hércules, que nos intervalos se seus 12 trabalhos era capaz de violar 50 virgens por noite, teve um longo caso com seu sobrinho Iolau.

MAIS DE MIL – Elvis Presley, o famoso bom menino do Mississipi, era um voyeur de marca maior. Imagine que ele mantinha um quarto de hóspedes com vidro espelhado internamente, para que pudesse observar os amigos no bem-bom. Chegado a uma boa trepadinha, o excêntrico cantor deu um Cadillac e um anel de U$$ 85 mil para a Miss Guarda de Trânsito, com quem manteve um caso até os últimos dias de vida. Segundo informações, Elvis não mentiu quando disse a sua madrasta, que tinha dormido com mais de mil garotas antes de seu casamento com Priscilla.

A MOSCA NA SOPA – Casanova era um libertino – mas era um bocado previdente. Ele utilizava preservativos durante as relações sexuais. Casanova mandava fazer suas camisinhas com pele de mosca.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here