Dicionário de Cearês – Letra B (Parte 1)

0

Por Marcus Gadelha

Baba ovo – Puxa-saco.

Bacurau – Ralé.

Bacorejo – Dar um bacorejo ou baculejo. Dar uma busca, revistar.

Baé – Anão. “Coco baé”.

Bãe de cúia – Banho de cuia. No futebol o banho de cuia corresponde ao lençol.

Bagaceira – Ralé.

Bagaço – Cansado. “Tô só no bagaço”.

Bagana – Palha da carnaúba cortada. Comida de má qualidade.

Baiacu – Pessoa gorda.

Baião-de-dois – Arroz com feijão cozido e outros ingredientes (queijo de coalho, nata…)

Baitinga – Viado.

Baitola – Bicha. A palavra tem origem na construção da primeira estrada de ferro do Ceará. O chefe da obra era um engenheiro inglês, viado, muito afetado, que repetia enfaticamente “atenção para a baitola” se referindo à bitola (distância entre os trilhos).

Baitolagem – Frescura, bobagem.

Baixa da égua – Lugar distante.

Baladeira – Estilingue, atiradeira.

Balai – Balaio, cesto grande. Alfredo, fã incondicional do derriére feminino, costumava dizer: “Não troco um cu por um balai de priquito (boceta)”.

Balançar a roseira – Peidar.

Baldear – Perturbar.

Bambo – Cambaleante. Sorte, acertou no bambo, no chute. Nem mole nem duro (refere-se ao estado momentâneo do pênis).

Banana-curuda – Banana-coruda. Tipo de banana grande que só serve para fazer doce.

Bananada – Vitamina de banana.

Banca do Bodin – Banca de revistas do Bodinho. É o ponto de encontro dos apostadores de Fortaleza. Fica na Praça do Ferreira.

Banda – Pedaço, metade. “Me dá uma banda do teu pão”.

Banqueira – Mulher difícil.

Baqueado – Fraco, adoentado, triste.

Barão – Cara (tratamento pessoal). Homem rico. “Vem cá, Barão!”

Barba, cabelo e bigode – Expressão para designar uma conquista completa (de cabo a rabo). Trepada completa, com direito a sexo oral, anal e até convencional.

Barguilha – Braguilha.

Barrer – Varrer.

Barriga branca – Homem mandado pela mulher, pau mandado, bunda mole. O barriga branca típico chama a mulher de beinhê, a sogra de mãezinha, usa camiseta por baixo da camisa, vivem em casa e só dá palpite na novela das oito. Dizem que a barriga é branca devido a espuma do tanque de roupa ou da pia de lavar louça que adere á barriga do bundão e depois de dois anos não larga mais.

Barroso – Teimoso, pessoa difícil de convencer. Referência a Liberato Barroso, governador do Ceará, que quando botava uma coisa na cabeça não tinha quem tirasse. “Vou lhe convencer – você num é nem Barroso!”

Barruada – Abalroamento, batida. Mulher feia.

Bascui – Bagulho, mulher feia. Comida ruim.

Bater a caçuleta – Morrer, bater as botas.

Bater á máquina – Datilografar.

Bater a passarinha – Atinar para, despertar a atenção.

Bater fofo – Furar, não cumprir a promessa.

Bater um elétrico – Eletrocardiograma.

Batoré – Baixinho, corró. Batoré é um porquinho pequeno e gordo.

Baxim, bunitim, engraçadim – Baixinho, bonitinho, engraçadinho.

Beber água de chocalho – Simpatia para fazer a criança falar. Falante. “Aroldo está falando tanto que até parece que bebeu água de chocalho”.

Bêbo – Bêbado. Tem três tipos: o égua (aquele que dorme nas mesas), o pai d’égua (o engraçado, sociável) e o fi duma égua ( o violento, encrenqueiro).

Beca – Roupa elegante.

Beiju – Espécie de tapioca bem grossa.

Bem novim – Fresquinho. “O filezim de pargo tá bem novim, freguês!”

Beréu – Bagunça, confusão. Zona de baixo meretrício.

Bezerro – Contração voluntária na vagina semelhante a um bezerro mamando. Chico vaqueiro era corno como o diabo. Quando lhe diziam para largar a mulher ele respondia: “E onde é que vou achar outro bizerrim?”

Bicão – Cara de pau, penetra.

Bicheira – Ferida.

Bichim – Pessoa (usado como tratamento informal). “Faça isso não, meu bichim!”

Bico – Chupeta.

Bicuda – Pênis.

Bicudo – Chute violento com o bico do sapato ou da chuteira.

Bife do oião – Ovo frito.

Biga – Carona.

Bila – Bola de gude. Apelido carinhoso dado ás mulheres de olhos claros e brilhantes.

Bilar – Olhar fixamente com intenção de paquerar. “Tô bilando aquela morena dos peitão”.

Bilé – Maluco.

Biloto – Botão. “Menino aperta o biloto do elevador”.

Birimbelo – Miudeza, penduricalho.

Bitaca – Gola, colarinho. “Puxou pelas bitacas e tome-lhe cacete”.

Bixiga – Bexiga. Da bixiga – enorme. “Tô com uma ressaca da bixiga”.

Biziu – Bolinha de bosta que fica grudada no cabelo do cu. Badalhoca.

Blanchur – Filósofo muito citado no Ceará. “Como dizia Blanchur, com um dedo na boca e outro no cu…”

Boa bisca – Referência ao caráter. “Onofre não é boa bisca. Não é flor que se cheire”.

Boca quente – Lugar perigoso, situação perigosa. “Num vá se meter em boca quente!”

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here