Boca libérrima

0
Da esquerda para a direita: Hélio Pellegrino, Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino e Otto Lara Resende

Por Marcos Vasconcellos

Jofrinho Detran e Luiz Birita estavam num sábado vadio a respeitar o sagrado direito de encher a moringa num botequim do Leblon. O prestativo Birita já tinha feito as compras de casa e trouxera para o boteco duas sacolas da Cobal da maior fartura.

Chegam Joan e seu marido, o poeta Paulo Mendes Campos, para participarem da ação entre amigos. Passado um tempo, Joan anunciou que tinha que ir providenciar o almoço e antes fazer compras na Cobal.

O Jofrinho, com energia:

– Como fazer compras? O Paulinho já comprou tudo! Olha aí as sacolas!

Resultado:

O Luiz Birita não teve coragem de dizer que as compras eram dele para não desapontar o encantamento da Joan pelo gesto gentil do marido.

O poeta Paulo Mendes Campos, evidentemente, ficou bem caladinho aproveitando a fama de marido amantíssimo. Acontece.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here