Achados e perdidos da História

0

Que Elvis, JFK, Jimmy Hoffa, Belchior e outros desaparecidos não morreram, até Demóstenes Torres está careca de saber. O que talvez não seja de sua ciência é que além destes, muitos outros VIPs decidiram sair da História para cair de novo na Vida. Graças a denúncias pseudônimas, conseguimos flagrar uma galeria estrelada de ectoplasmas fujões. Confira e, se encontrar Janis Joplin doidona por aí, espalhe no Facebook:

Jorginho Guinle – Entrou na fila do programa “Primeiro Emprego” do Governo Federal. Mas não corre o risco de pegar no batente já que a fila não anda mesmo. Enquanto isso, o bon-vivant curte um rien à faire regado com savoir-vivre, morando de favor na pérgola do Copa.

Madre Teresa de Calcutá – Rasgou o hábito e caiu na gandaia, desde que a cantora Sandyjúnior confessou no último LP que não é Madre Teresa. “Agora a pirralhada vai parar de me encher o saco pedindo autógrafo”, comemora a religiosa, com a dicção um pouco prejudicada por um piercing mal aplicado por Zé Arigó.

James Dean – Teve a carteira de habilitação cassada. Contraiu matrimônio com Rock Hudson, com quem vive aos tapas e ósculos em Amsterdã, no mesmo flat do casal Cary Grant / Randolph Scott. Vez por outra Marlon Brando tenta arrombar a porta aos gritos de “Stella! Steeellaa!”

Kurt Cobain – Internou-se num spa de desintoxicação para viciados em roleta russa. Ernest Hemingway – outro habitué do local – garante que o menino está fazendo progressos.

Mahatma Gandhi – Cheio de filhos para criar na Bahia, repaginou o visual, fazendo uma cirurgia ayuvédica de redução estomacal. “Eu não aguentava mais passar fome durante minhas greves de fome. Decidi cortar o mal pelo epigástrio”, explica por telepatia. “Eu vivia me empanturrando à base de uma azeitona e um copo de Shiva Regal ou Brâma Chopp por dia. Me sentia empachado”. Agora com vinte quilos (declarados) distribuídos pelo corpitcho, passa o dia praticando desobediência civil contra a Lei da Gravidade, levitando sobre o Ganges.

John Lennon – Continua faturando alto em cima do próprio espólio, desde que adotou a identidade de Yoko Ono. Como se sabe, a verdadeira Yoko morreu de haraquiri no mesmo acidente automobilístico que matou Paul McCartney, Chico Viola e José Wilker, em 1966.

Friedrich Nietzche – Após ter denunciado que “Deus está morto e eu sei quem foi”, vive sob os cuidados do programa de proteção às testemunhas de Jeová. Mesmo jurado de morte por pré-socráticos fanáticos, ainda costuma dar uma canja no Carrossel da Saudade, cantando seu eterno hit “Medo de Avião”.

Euclides da Cunha – Eleito “Cidadão Honorário da Cornualha”, continua esquentadinho e decidiu ir às vias de fato com Zé Celso Martinez Correa, que encenou “Os Sertões” com a bunda de fora. Zé Celso saiu ileso. Euclides continua atirando mal paca.

Che Guevara – Após o sucesso da série porno-marxista “Hay que Endurecer! I, II e III”, foi escalado para o novo filme de Almodóvar, onde fará o papel de um padre travesti judeu negro anão homossexual e com uma perna mecânica, completamente prafrentex. Vai doar o cachê para as Farcs.

Adolf Hitler – Deixou crescer o resto do bigodinho e nunca mais foi reconhecido por caçadores de nazista (apenas por correligionários do deputado Greenhalgh). É fã declarado de George W. Bush (“Esse é dos nossos”). Reúne-se todas as noites com Stálin, Mao Tsé Tung, Jorge Bornhausen e o mascote da turma, Pol Pot, para uma acalorada partida de “War II”. Foi muito bem acolhido e diz que nunca mais quer sair da Argentina.

Topo Giggio – Decidiu acabar de vez com as insinuações de que era bicha. “Nunca ouviram falar de transgênero não, seus leigos? Retrógrados!”, exalta-se o roedor, do alto de um salto plataforma. Atende na Via Ápia. Nom de guerre: Minnye.

Toulouse Lautrec – Promete para breve concluir a pintura do monumental rodapé da Capela Sistina.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here