A garrafa de Cocal do Vavanilo

0

Um dos mais conhecidos “pé-de-cana” de Parintins, o folclórico bebum Vavanilo ia passando pelo ponto de táxi localizado no centro da cidade, abraçado alegremente com uma garrafa de Cocal, enquanto na pracinha defronte ao ponto de táxi uma dúzia de meninos tentava derrubar mangas-rosa na base da pedrada.

Vavanilo parou embaixo de uma das mangueiras e ficou observando aquela algazarra dos pivetes.

Não deu outra. Uma das pedras errou o alvo e, ao cair, acertou no meio da cabeça de Vavanilo, fazendo descer uma cachoeira de sangue.

O bebum ficou injuriado:

– Seus curumins filhos da puta! Vocês não têm mãe não, pra dar educação pra vocês? Agora ficam nessa putaria de jogar pedras nas árvores sem reparar nas pessoas que estão passando. Seus filhos da puta, de pai corno e mãe na zona! Cambada de leprosos, vocês já pensaram se a porra dessa pedra tivesse quebrado essa garrafa?! (e exibiu orgulhosamente o troféu).

Aí, sem dar a mínima pra cachoeira de sangue que jorrava de sua cabeça, escondeu ainda mais a garrafa de Cocal embaixo do braço e apressou o passo pra sair da zona de guerra.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here