15 filmes que retratam o Carnaval no Brasil

0
Lea Garcia, a personagem feminina de “Orfeu Negro”

O tempo de folia já começou, e não há nada mais brasileiro que o Carnaval – tanto que diversos filmes nacionais, e alguns internacionais, usaram e ainda usam essa festa regional como pano de fundo. São longas e documentários que enaltecem a diversidade cultural do país, mostrando o lado mais feliz do brasileiro.

Então se você não for pular nos vários bloquinhos e bandas das várias ruas do país, prepare a pipoca e descubra a seguir 15 filmes e documentários que vão te levar para dentro do espírito da maior festa brasileira.

Alô Alô Carnaval (1936) conta as dificuldades dos produtores da revista Banana da Terra em custear a publicação. O elenco traz grandes nomes como Oscarito, Jorge Murad, Francisco Alvez, Lamartine Babo, Almirante e Carmen Miranda.

Favela Dos Meus Amores (1935) foi o primeiro filme que se passou em uma comunidade e contou a história de uma escola de samba. No caso, a homenageada foi a Portela.

Ódiquê? (2004) conta a história de três amigos de classe média que acabam ultrapassando qualquer limite para conseguir dinheiro para passar o Carnaval na Bahia.

Orfeu Negro (1959) adaptou o clássico conto grego de Orfeu e Eurídice para as comunidades do Rio de Janeiro durante a época de Carnaval.

O documentário Damas do Samba (2013) apresenta a história de diversas mulheres – passistas, musas, compositoras, carnavalescas – que foram e ainda são parte importante do Carnaval brasileiro.

É impossível pensar no Carnaval da Bahia sem o Axé Music. E é justamente sobre esse estilo que o documentário Axé: Canto do Povo de Algum Lugar (2017) irá tratar, traçando a história do Axé desde a sua origem até o seu ápice no Carnaval.

Carnaval Atlântida (1952) fala sobre a tentativa de um produtor montar no Brasil um épico grego, mas os planos caminham para um épico carnavalesco – bem mais regional.

Um dos clássicos da Disney já tratou sobre o Carnaval. Em Alô, Amigos! (1942), temos o Zé Carioca, um personagem criado especialmente para o Brasil, que apresenta as terras tupiniquins ao Pato Donald. No filme, vemos várias peculiaridades regionais, como a culinária e os costumes do brasileiro, principalmente da Bahia e do Rio de Janeiro.

Mulheres do Brasil (2006) é uma antologia de diversas histórias que têm mulheres fortes como protagonistas, pintando um retrato de seus estilos de vidas do norte ao sul do país, com direito a muita cultura regional e, claro, carnaval.

Ó, Pai, Ó (2007) se passa em um animado cortiço do Pelourinho, no coração histórico de Salvador, durante o último dia de Carnaval, onde os moradores sobrevivem com base em muita ironia, sensualidade e criatividade.

Orfeu (1999) é uma nova versão do filme de 1959, que além de usar o Carnaval como plano de fundo, aborda questões mais recentes, como o tráfico de drogas.

Sim, até o agente secreto mais conhecido do mundo deu um pulinho no Carnaval do Brasil. Em 007 Contra o Foguete da Morte (1979), James Bond passa por vários países, incluindo o Brasil, com direito a samba, Carnaval e uma grande luta nos cabos do bondinho do Pão de Açúcar.

Trinta (2014) é uma cinebiografia de um dos maiores carnavalescos de todos os tempos, Joãozinho Trinta. A obra é estrelada por Matheus Nachtergaele.

Já no Carnaval de São Paulo e no Rio de Janeiro, o samba é o estilo que está enraizado, e o documentário O Samba (2015) aborda essa relação, usando o cantor Martinho da Vila como plano de fundo.

O Próximo Samba (2017) mostra os bastidores de uma das maiores escolas de samba, a Estação Primeira de Mangueira, que além de tudo é um ícone do samba mundial. Depois de 14 anos sem ganhar um campeonato, o documentário apresenta os primeiros passos até grande vitória, tornando a Mangueira a campeã de 2016, num enredo que homenageava a cantora Maria Bethânia.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here